Curiosidades

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: OS BILHES CONTIDOS NO LIXO
País: Brasil
Fonte: Ambiente Total
Data: 4/2004
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
Muito se fala sobre os "bilhes perdidos no lixo", com o tempo a reciclagem virou campanha poltica e modismo na mdia que aponta como soluo para os problemas ambientais urbanos a coleta seletiva e a reciclagem, demonstrando desconhecimento da realidade.

Em algumas prefeituras brasileiras, foi estabelecida uma poltica de coleta seletiva de lixo baseada no mito de que assim se teriam resultados positivos nos campos social e ambiental aliados ao lucro financeiro, resultado da venda do material, independente do tamanho e da localizao. Isso resultou em um aumento dos custos de coleta e tratamento, que no era coberto pela venda dos materiais selecionados. Prefeituras, como as de So Paulo e Angra dos Reis, chegaram a ter custos da ordem de R$ 475,00 e R$ 900,00 respectivamente, por tonelada de lixo selecionado, o que vem inviabilizando a continuidade do processo.

Na Alemanha, atravs da criao do "Sistema Duales" os produtores tornaram-se responsveis pela recuperao e reciclagem de todos os produtos manufaturados e os materiais de embalagem, o que no se esperava que 95% das residncias participassem do programa, gerando 400.000 toneladas de lixo reciclvel anualmente, contra uma capacidade industrial de reciclagem de menos de 125.000 ton/ano. Esse excedente de material reciclvel alm de amontoar-se em galpes e campos, resultou em dinheiro pblico desperdiado, pois o custo seria muito menor se o mesmo tivesse como destino o aterro sanitrio. Isso tudo acontece devido pequena capacidade de absoro pela indstrias deste tipo de matria prima alm da necessidade de investimento de capitais e o risco mercadolgico.

A soluo mais apropriada que as municipalidades deleguem a particulares a atividade de carter comercial, atravs do incentivo criao e manuteno de cooperativas de catadores, limitando-se a superviso e controle, especialmente quanto degradao do meio ambiente e quanto ao aspecto social, garantindo um padro mnimo de sobrevivncia ao catadores, assim como feito em Ponta Grossa.

No deve o poder pblico se transformar em comerciante de reciclveis e matrias-primas secundrias, mas concentrar-se em resolver os problemas sanitrios, de sade pblica e de cunho social decorrentes do acondicionamento, coleta, transporte e destino final dos resduos slidos urbanos. Os resultados obtidos nos campos social, educacional e ambiental devem ser os objetivos do poder pblico, sendo totalmente inadequado induzir prefeituras de pequeno e mdio porte a obter lucros ilusrios com a reciclagem, induzindo-lhes a acreditar em supostos bilhes jogados no lixo.

Autoria: Olimpio Araujo Jr