Curiosidades

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Biorremediao
País: Brasil
Fonte: Reciclagem 2000
Data: 5/2004
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
A disposio inadequada de resduos domsticos e industriais, principalmente resduos perigosos, implica na contaminao do solo, ar e recursos hdricos superficiais e subterrneos. Uma das tcnicas mais recomendadas e adequadas de remediao desses meios contaminados o tratamento biolgico. Por ser um processo natural promove um tratamento adequado ao meio, seu custo relativamente baixo quando comparado outras alternativas convencionais de tratamento de resduos slidos. No obstante, para se obter elevado rendimento no processo, necessrio se determinar quais so as condies que favorecem a atividade microbiana, como por exemplo: meio anxico, teor de nutrientes elevado, tempo de reteno, atividade enzimtica, temperatura, pH, e inculo aclimatado ao meio txico, sendo assim capaz de trat-lo adequadamente.


A tcnica de biorremediao aqui descrita baseada na lixiviao microbiana, particularmente no princpio da decomposio que pode ser dividido em duas fases. Inicialmente, bactrias acidfilas e acetognicas, so utilizadas para produzir cido actico e outros cidos a partir da matria orgnica, solubilizando a carga orgnica e metais pesados presente nos resduos slidos. Em seguida, bactrias metanognicas e acetotrficas so usadas para consumir a carga de cidos, produzindo o biogs e um composto biognico. Aps a fase metanognica, em funo das reaes bioqumicas e da mudana do pH, os metais pesados so precipitados e encapsulados, ou seja, levado as formas mais estveis, menos solveis, finalizando assim o tratamento biolgico e fsico-qumico dos resduos slidos e lquidos.


Como se observa, inicialmente a matria orgnica do lixo atacada por bactrias formadoras de cidos. Como resultado dessa primeira fase, cidos graxos, acares e outros compostos orgnicos de baixo peso molecular so produzidos. Em seguida, na segunda fase, os cidos so consumidos por bactrias formadoras de metano, onde o CH4 e CO2 so os produtos finais.


O processo de decomposio aerbica ocorre em dois estgios:

a) estgio no metanognico, onde as reaes de hidrlise iniciam o estgio no metanognico pela reduo da matria orgnica complexa compostos insolveis menores, atravs de enzimas extra celulares. Os produtos da hidrlise incluem cidos graxos, acares simples, aminocidos e outros compostos orgnicos de baixo peso molecular. Durante a hidrlise os micro organismos que participam do processo despendem mais energia do que conseguem ganhar. Apesar disso, aumenta a disponibilidade energtica do meio em funo das alteraes sofridas pela matria orgnica e da fonte de energia a ser utilizada nas reaes subseqntes. Atividades tradicionais neste estgio complementam as modificaes da matria orgnica, como a captura de energia, formao de cidos orgnicos, produo de amnia, gua e de gases como o H2 e CO2.

b) Estgio metanognico, os microrganismos atuantes no estgio so geralmente bactrias do gnero Methanobacterium, habitante comum do solo, do rmem e dos esgotos domsticos. Esse microrganismo obtm energia a partir de duas reaes principais: reduo do CO2 pela adio de H2 para formar CO e H2O, que a partir da quebra do CH3COOH formam o metano e o dixido de carbono.


Em resumo, durante a decomposio anaerbia, segundo o princpio de duas fases, gases como CO2, H2,CH4, N2 e H2S so produzidos por dois grupos distintos de microrganismos, os formadores de cidos e os formadores de metano.


A biorremediao, associada ao aterro sanitrio celular que uma varivel do aterro sanitrio convencional, pode ser definida como uma tcnica derivada do aterro sanitrio convencional, caracterizando-se por um processo seqencial que, fundamentado nos critrios de bioengenharia e normas operacionais especficas, permite o efetivo tratamento de resduos slidos, no solo e em seus efluentes de lquidos e<