• Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: EUA - Metade dos alimentos nos Estados Unidos acaba no lixo
País: Estados Unidos
Fonte: WARMER BULLETIN ENEWS #33-2004
Data: 11/4
Enviado por: Kit Strange - Editor, Warmer Bulletin
Curiosidade (texto):
EUA - Metade dos alimentos nos Estados Unidos acaba no lixo

Enquanto os Estados Unidos celebra o Dia de Ao de Graas (Thanksgiving), um novo estudo revelou que quase metade dos alimentos no pas acaba no lixo - uma estatstica que deveria alarmar uma indstria que est lutando para alcanar maior eficincia para poder salvar os lucros.

O Food Production Daily reporta que o novo estudo, feito pela Universidade de Arizona (UA) em Tucson, indica que uma porcentagem chocante de 45 por cento de todos os alimentos prontos para colheita nunca chega a ser comido. Timothy Jones, um antroplogo do Escritrio de Pesquisa Aplicada em Antropologia da UA, passou os ltimos 10 anos medindo a perda de alimentos, incluindo os ltimos oito anos sob subsdios do Departamento da Agricultura dos EUA (USDA). Jones comeou examinando as prticas nas fazendas e pomares, antes do incio da produo dos alimentos, no varejo, no consumo e na remoo do lixo. O que ele descobriu foi que alimentos comveis, que poderiam alimentar pessoas que precisam dele, no so apenas descartados, mas o ndice de perda, mesmo que parcialmente corrigido, poderia economizar dezenas de bilhes de dlares por ano para os consumidores e fabricantes americanos. Jones tambm diz que essas perdas podem ser enquadradas em termos de degradao ambiental e segurana nacional.

A pesquisa de Jones se desenvolveu, e tomou forma, de um trabalho feito anteriormente na Universidade do Arizona. Arquelogos da Universidade comearam a medir o lixo nos anos 70 para ver o que estava sendo jogado e descobriram que as pessoas no estavam totalmente cientes do que elas estavam usando e descartando. Esses primeiros estudos se desenvolveram numa pesquisa mais sofisticada, usando a arqueologia contempornea e a etnografia para entender no apenas o caminho dos alimentos das fazendas e pomares para os lixes, mas tambm a cultura e psicologia por trs do processo. claro que o fato dos Estados Unidos serem uma nao que desperdia muito no necessariamente novidade. O pas h muito tem sido castigado pelo seu consumo obstinado dos recursos do mundo, e em muitos aspectos da cultura do pas, abraa o que os ambientalistas depreciativamente se referem "sociedade descartvel" de hoje.

Similarmente, pesquisadores h anos sabem dos volumes de alimentos que os americanos jogam no lixo. No entanto, apenas recentemente esses foram quantificados como uma porcentagem do que produzido, e as estatsticas da UA so a primeira prova tangvel de que a produo de alimentos nos Estados Unidos alarmantemente desperdiada. claro que uma certa quantia de lixo na produo de alimentos no pode ser evitada. Pouco pode ser feito, por exemplo, a respeito do clima e da deteriorao da safra. A indstria de mas, por exemplo, perde uma mdia de 12 por cento de sua safra a caminho do mercado. Mas nos Estados Unidos so colhidas a cada dois meses e armazenadas e vendidas o ano todo. As pessoas na indstria macieira usam mtodos agressivos para manter suas safras, sendo que mas frescas chegam aos supermercados regularmente e as marginais so enviadas para serem transformadas em pur de maa e outros produtos.

A meta dos produtores de mas proporcionar um produto nutritivo, o ano todo, e com preos bastante constantes. Jones disse que eles adotaram um plano comercial conservador que abre mo dos ciclos de expanso e retrao que os outros produtores de frutas e vegetais almejam e, ao invs disso, optam por um fluxo estvel de renda. Mas Jones argumenta que os produtores de frutas frescas e vegetais, por contraste, geralmente se comportam como apostadores em cassinos flutuantes. Eles se arriscam no mercado de commodities se eles acharem que isso os ajudar a ganhar muito dinheiro. Uma aposta ruim significa que uma safra inteira ficar no campo esperando para ser arada.

A pesquisa de Jones tambm mostra que ao medir quanto alimento realmente