• Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Cientista australiana usa plstico para fazer ao
País: Brasil
Fonte: www.reciclaveis.com.br
Data: 8/2005
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
Uma cientista australiana desenvolveu uma tcnica para usar dejetos plsticos na fabricao de ao, um processo que pode ter implicaes na reciclagem de sucata, que corresponde a 40% da produo de ao. A professora Veena Sahajwalla da Universidade de New South Wales ganhou um importante prmio cientfico pelo que ela chama de "a pesquisa mais quente da cidade", que ela espera que transforme uma dor de cabea ambiental em valorosa fonte.

Durante o processo, os restos de plsticos so colocados nas fornalhas eltricas de fabricao de ao como uma fonte alternativa de carbono e aquecidos a temperaturas de at 1.600 Celsius. Sahajwalla disse que muitos restos plsticos, desde sacolas de compras at garrafas de detergentes, contm nveis suficientes de carbono para serem usado na fabricao de ao.

O carbono usado para acrescentar fora ao ao. Quanto maior a quantidade de carbono, mais forte mas menos flexvel.

- O que acontece em uma fornalha que estamos derretendo sucata de ao, e voc pode imaginar o que aconteceria se tivssemos seu carro velho ou a mquina de lavar-louas - explicou Sahajwalla. - O componente de carbono que est presente no plstico o que procuramos e, nessas altas temperaturas, conseguimos reagir de uma maneira que nos torna capaz de usar o carbono que est preso no plstico. Tipicamente, voc acrescentaria carbono e coca.

Clyde Henderson, da revista "Energy Economics" da indstria de carvo, disse que uma tecnologia semelhante, usando projteis de plstico reciclado est sendo usado em usinas de energia no Japo.

- Eu acredito que provavelmente vai ser, em termos de proporo de combustvel para esse tipo de usina, uma coisa menor - disse Henderson. - Eu no acredito que a indstria de carvo vai ver a tcnica como uma ameaa. mais uma viso ambiental, eu acho.

Sahajwalla disse que a tcnica desenvolvida por ela no vai substituir totalmente o processo convencional, mas pode ser usado em uma mistura de plstico e carvo.

Austrlia o maior exportador de carvo do mundo. O pas exporta 122 milhes de toneladas de carvo metalrgico, orado em US$ 9 bilhes australianos no ano passado