• Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: LEO DE COZINHA - Resduo Orgnico - leo de cozinha: veneno para os rios
País: Brasil
Fonte: http://www.valeverde.org.br/html/dicas2.php?id=29
Data: 11/2007
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
Ambientalista alerta que 1 litro de restos de fritura afeta oxigenao de 1 milho de litros de gua





"Eu realmente no sabia o que fazer com o leo, antes eu jogava no ralo da pia da cozinha, mas sempre ficava com a impresso de estar fazendo algo errado", disse a dona-de-casa Maria das Dores Nascimento, de 64 anos. A dvida quanto destinao do leo de fritura -- ou leo sujo -- mais comum do que se pensa. Sem informao adequada, o mais comum o produto ser despejado na pia, mas de acordo com ambientalistas essa prtica altamente poluidora



O leo pode causar prejuzos irreversveis ao meio ambiente, principalmente aos rios. "Um litro de leo contamina cerca de 1 milho de litros de gua", alerta Andr Miragaia, da ONG Vale Verde, de So Jos dos Campos. Esse volume de gua suficiente para o consumo de uma pessoa durante o perodo de 14 anos.



Nos rios, a presena do leo facilmente perceptvel. O leo flutua sobre a gua, j que mais leve e no se mistura. "O leo cria uma barreira na superfcie que dificulta a entrada de luz e a oxigenao da gua, o que compromete a base da cadeia alimentar aqutica", explica o ambientalista. A falta de oxignio, ainda segundo Miragaia, pode exterminar com os fitoplnctons, espcie de algas microscpicas.



Atualmente, a dona-de-casa Maria das Dores encontrou uma sada, que segundo ambientalistas, a mais indicada. "Hoje em dia eu guardo e dou para o meu cunhado que aproveita esse leo para fazer sabo", conclui.



REDE DE ESGOTO - Alm de causar mau cheiro, o leo, quando descartado na pia aumenta consideravelmente as dificuldades referentes ao tratamento de esgoto. "O lanamento de detritos impregnados de gordura na rede de esgotos acaba provocando a incrustao nas paredes da tubulao e a conseqente obstruo das redes coletoras", disse o engenheiro Clvis Ossamu Masaki, gerente do Departamento Distrital da Sabesp em So Jos dos Campos.







O que fazer aps a fritura?



Em algumas cidades do sul do Brasil, como Novo Hamburgo, Gramado, Blumenau e Curitiba, j existem empresas especializadas na recuperao do leo de fritura. No Vale do Paraba so raras as iniciativas neste campo e as a lternativas ficam restritas rea comercial.



Um bom exemplo so alguns restaurantes e bufs de So Jos, que produzem grandes quantidades de fritura, e trocam por produtos de limpeza com empresas de So Paulo.



Para o leo que se acumula nas residncias, uma boa sada pode ser a produo do sabo caseiro (Leia nesta pgina).



Segundo o ambientalista Andr Miragaia em ltimo caso a sada seria o armazenamento deste resduo em garrafas plsticas, como quelas de refrigerante ou na mesma embalagem de origem, para posterior descarte no lixo orgnico para que ele seja tratado juntamente com o chorume -- lquido originado da decomposio das substncias orgnicas presentes no lixo.



"Assim, as nossas garrafinhas so abertas e vazadas -- ou deveriam ser -- no local adequado, em vez de irem juntamente com os esgotos para uma ETE e ser necessrio despender milhares de reais a mais para o seu tratamento", conclui o ambientalista.



Segundo informou a assessoria de imprensa da Urbam (Urbanizadora Municipal), empresa que administra a coleta de lixo em So Jos dos Campos, dificilmente so entregues recipientes com leo na coleta. Quando isso ocorre, o resduo encaminhado comercializao. A assessoria informou ainda que no orienta a populao, neste momento, a descartar este resduo nem no lixo orgnico e nem no reciclvel. Esto sendo estudadas, segundo a Urbam, formas mais adequadas para dar um destino a este resduo.





Sabo caseiro vira alternativa ecolgica