• Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Lmpadas: Conhecendo as lmpadas fluorescentes
País: Brasil
Fonte: http://www.setorreciclagem.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=554
Data: 4/2008
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
So pouco conhecidos os riscos que o descarte incorreto de lmpadas fluoresecentes pode oferecer, tanto ao meio ambiente quanto sade da populao

Especialmente aps o "Apago" de 2001 e o conseqente racionamento de energia, as pessoas passaram a utilizar mais as lmpadas fluorescentes. Alm de serem econmicas por terem uma longa durao, com vida til de aproximadamente 20.000 horas e a eficincia de sua iluminao de 3 a 6 vezes superior ao das lmpadas comuns.

No entanto, so pouco conhecidos os riscos que o descarte incorreto desse tipo de lmpada, especialmente no mbito residencial e do pequeno comrcio, pode oferecer tanto ao meio ambiente quanto sade da populao.

Garantir a segurana sem abrir mo das vantagens que as lmpadas de longa durao proporcionam requer algumas precaues. Acompanhe abaixo tudo o que voc precisa saber sobre o assunto

Conhecendo as lmpadas fluorescentes:

H no interior das lmpadas tubulares como nas compactas, dois eletrodos e um gs sob baixa presso. A conduo da corrente eltrica acompanhado da emisso de radiao eletromagntica (luz, ultravioleta, raios X etc.), que se d em funo do tipo de gs que existe no interior do tubo . A parte interna do tubo de vidro revestido de camadas de p fluorescente. a composio deste p que ir determinar o fluxo luminoso produzido pela lmpada. Fatores como a temperatura e a presena de campos magnticos podem influenciar sua intensidade de iluminao.

O que txico:

Quando se pensa em lmpada fluorescente, logo vem mente o mercrio. H diversos elementos qumicos, entre outros, chumbo, alumnio, antimnio, mangans, brio, zinco, mercrio, com diferentes graus de toxicidade. Nas lmpadas danificadas, especialmente o p fluorescente contaminado pelos elementos qumicos e txicos.

Mercrio, metal pesado

Em relao sade humana, tanto a aspirao do mercrio na forma de gs, quanto sua ingesto podem ocasionar danos irreversveis. Ele afeta o sistema nervoso, podendo causar paralisia, perda de memria, dores de cabea e distrbios emocionais, alm do sistema cardiovascular, inclusive levando morte. O envenenamento provocado pela acumulao de mercrio chama-se Mal de Minamata.

A degradao ambiental do mercrio muito lenta e persiste por dcadas. Assim sendo, quando exposto ao ambiente, deposita-se no fundo de rios, lagoas e represas, contaminando a gua e tambm o solo. possvel desenvolver-se o Mal de Minamata, por exemplo, pela ingesto de peixes contaminados.

O fato de o metal ser finito na Terra tambm desperta a preocupao com a necessidade de ele ser reutilizado, j que, alm de estar presente nesse tipo de lmpada ele serve como catalisador em processos qumicos de separao de minrios.

Reciclagem: como funciona?

No Brasil, 100 milhes de lmpadas so descartadas anualmente. A Tramppo, empresa que trabalha nesse setor desde 2004, recicla 20 mil unidades por ms, e conta com a melhor tecnologia para o servio, de acordo com a engenheira eletrnica Elaine Menegon.

Segundo ela, o processo acontece da seguinte maneira: "separa-se as extremidades das lmpadas, limpa-se o vidro que depois triturado, separa-se o mercrio do p fosfrico". Sua principal vantagem que nesse processo no h necessidade de aterros. "Todos estes componentes sero reutilizados", completa a engenheira.

Depois de separados e devidamente tratados, todos os elementos voltaro a ser utilizados como matria-prima, "at mesmo pelos fabricantes de lmpadas", afirma Elaine.

Brasil x Mundo

O pas que mais recicla lmpadas fluorescentes a Holanda. Das 24 milhes de unidades descartadas, 83,3% delas sofrem reciclagem. um exemplo a ser seguido pelo resto do mundo.

A Sucia, que recicla a metade das lmpadas que descarta, foi o exemplo que a Tr