• Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Alguns materiais deixam o consumidor em dvida
País: Brasil
Fonte: http://www.reciclaveis.com.br/noticias/00807/0080701materiais.htm
Data: 7/2008
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
Piracicaba produz diariamente cerca de 250 toneladas de lixo. Parte dessa quantidade - equivalente a um dia - foi o total de material reciclvel coletado pelo programa Reciclador Solidrio durante todo o ms de maio. Isso deixa a populao piracicabana muito distante da possibilidade de resolver, mesmo que localmente, um problema tido como um dos grandes viles da atualidade. Uma das solues para o lixo o cumprimento da regra dos 3Rs - Reduzir, Reutilizar, Reciclar -, mas quando o consumo inevitvel, a separao do material reciclvel uma das formas de ajudar a diminuir o que vai para os aterros sanitrios, destino inadequado que prejudica o prprio ser humano.

Conscincia o primeiro passo. At 30% da montanha de lixo produzido diariamente nas cidades brasileiras composta por materiais reciclveis, como plstico, vidro, papel, latas, entre outros que poderiam ser reaproveitados na confeco de novas matrias primas para a fabricao de outros produtos. Porm, quando existe o desejo de separar o lixo, muitas vezes surge a dvida sobre o que vai ou no para a reciclagem.

"Na dvida sobre o que fazer, mande para a coleta seletiva", o que indica a educadora ambiental Ana Maria de Meira, do programa USP Recicla da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz). Ela d algumas dicas sobre o que pode ou no ser separado em casa para a reciclagem. "Ningum recicla em casa. Participamos de uma parte do processo, que a separao do material na fonte geradora, mas fundamental", afirma.

Reciclagem

Qualquer embalagem de vidro pode ser enviada para a reciclagem, desde que limpa e protegida para evitar acidentes. Papis de todo tipo, inclusive folhas de sulfite usada dos dois lados, podem ser reciclados, bem como latas de folha de flandres (de leo, salsicha, leite em p), de alumnio, ao (talheres, armaes de culos), embalagem de marmitex, chapas de metal e papel alumnio limpo. Tudo isso deve estar limpo, sem resduos orgnicos, como restos de comida.

"Aproveite a gua da lavagem de loua para repassar as embalagens sujas, tire o grosso da sujeira sem exagerar, nem use detergente, para evitar gastos de gua, energia e sabo", ensina a educadora.

Materiais feitos em PVC rgido, como os canos, alm de copos, pratos, potes e embalagens plsticas (detergente, xampu) e tampas plsticas, at mesmo a do tubo da pasta dental, devem ser separados, bem como sacos de leite, de arroz e garrafas pet. CDs e DVDs so considerados plstico misto e podem ser enviados para reciclagem. O mesmo caso de sacolinhas plsticas e o plstico filme, desde que limpos, embora o mercado para esse tipo de material seja bem fraco.

O prprio tubo de pasta de dente, assim como outras embalagens de produtos de higiene e beleza, devem ser utilizados ao mximo, at o final. No caso das canetas esferogrficas, preciso separar a parte de fora, a "capinha", feita de plstico e enviar para reciclagem. A carga deve ser jogada no lixo comum.

Pedaos de materiais ou produtos de pequena dimenso, como plstico, papel ou metal - grampos, pregos, clipes -, por serem pequenos devem ser juntados em potes para depois ir para reciclagem, de preferncia separados por tipo de material.

Quanto s pilhas, preciso pressionar o revendedor para que as aceite de volta e d a elas um destino adequado. As lmpadas fluorescentes seguem o mesmo padro. O ideal seria que os fabricantes de lmpadas ficassem responsveis pela sua destinao adequada (descontaminao e reciclagem), j que o descarte desses materiais pode ocasionar contaminao ambiental, assim como com as pilhas. Mas ateno: apenas as lmpadas fluorescentes so reciclveis e no as mais comuns (incandescentes), que no so.

Fitas cassete e disquetes tm sua parte exterior feita de plstico, que reciclvel. Mas a fita magntica, interna, no .

Estes no passam pela reciclagem

Embalagens metalizadas, como as de salgadinho e biscoitos, etiquetas adesivas, fitas crepe e adesiva, so alguns dos materiais que no passam pelo processo de reciclagem. Entre os papis no reciclveis, esto os sujos, como papel higinico, papis plastificados (geralmente de embalagens), papel de fax, guardanapos e lenos com restos orgnicos, fraldas descartveis, celofane e fotografias.

Outras materiais como l ou esponjas de ao, canos velhos, espelhos e vidros planos (como os de automvel ou box), porcelana (pratos, travessas, xcaras), tubos de imagem de TV, lmpadas comuns (incandescentes), materiais de cermica, cabos de panela, espuma e esponja de cozinha.

Dica: "O melhor evitar comprar produtos embalados em isopor ou outras embalagens no reciclveis", indica Ana Maria.

A madeira um material orgnico, mas que no pode ser reciclado. Por outro lado, pode ser reaproveitada em oficinas como marcenarias. No caso das embalagens longa-vida (de leite, sucos, tomate), o consumidor pode acessar um site para descobrir se so recicladas na regio: www.rotadareciclagem.com.br.Em piracicaba, esse tipo de embalagem reciclada pela indstria Klabin.

Materiais Pesados

Computadores, celulares, eletroeletrnicos e eletrodomsticos so um perigo parte, j que a maioria deles possui metais pesados, como chumbo, cdmio e mercrio, em sua composio. Entre as entidades que recebem equipamentos e/ou orientam aqueles que querem fazer doaes, esto a Associao Brasileira de Excedentes (www.abre-excedente.org.br), as Casas Andr Luiz (www.andreluiz.org.br), o Comit pela Democratizao da Informtica (www.cdi.org.br), e o Museu do Computador (www.museudocomputador.com.br). Uma sada para diminuir a quantidade gerada desses perigosos resduos utilizar os produtos at o final da sua vida til e s troc-los quando for realmente necessrio.


Fonte: Daniele Ricci (Gazeta de Piracicaba)