• Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:







Curiosidades


Assunto: Brasileiros usam radiao para reciclar leo lubrificante
País: Brasil
Fonte: reciclaveis.com.br
Data: 2/2012
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
URL: http://www.reciclaveis.com.br/noticias/00809/0080903lubrificante.htm
Curiosidade (texto):
Uma pesquisa do Ipen (Instituto de Pesquisas Energticas e Nucleares) usou raios gama para reciclar leo lubrificante usado, acelerando sua recuperao e reduzindo impactos ambientais do processo. Segundo levantamento da pesquisa, atualmente existem cerca de dez empresas que reciclam de forma convencional esse tipo de leo no Brasil. Os processos requerem reagentes qumicos e geram rejeitos. O uso da radiao gama, gerada por fonte de cobalto-60, elimina etapas dos processos convencionais e no utiliza reagentes qumicos. O leo lubrificante dos veculos no consumido totalmente quando est nos automveis. Seus resduos so altamente txicos e perigosos, por isso proibido o seu descarte na natureza. Os estudos mais recentes mostram que o Brasil produz cerca de 1 bilho de litros de leo lubrificante por ano. Desse volume, aproximadamente 650 milhes de litros so queimados ou incorporados ao processo. Dos 350 milhes restantes, 240 milhes so reciclados. No h dados sobre o que ocorre com os outros 110 milhes de litros - no se sabe se so queimados ou descartados no solo ou em rios, por exemplo. Segundo o pesquisador, Marcos A. Scapin, que desenvolveu a nova tcnica em seu doutorado, o processo usa apenas gua e radiao. De acordo com ele, o mtodo poder ser explorado industrialmente, mas ainda faltam ajustes. "A pesquisa aponta para um tratamento promissor, principalmente por ser uma tecnologia limpa. Mas fizemos numa escala piloto. H necessidade de otimizar o processo", disse. Deve-se tentar, por exemplo, usar uma dose menor de radiao - quanto maior a dose, mais caro o processo. Outra questo importante ainda no observada so os gases produzidos no processo. "Em grande escala, os gases txicos e no txicos precisam ser analisados". Menos enxofre Scapin assegura que no h gerao de nenhum tipo de resduo radioativo. "Quanto aos elementos inorgnicos, estes ficam retidos na gua, que aps tratamento de remoo utilizada novamente no processo". Um dos pontos positivos do processo com radiao que nveis significativos de remoo de elementos inorgnicos so alcanados. Houve remoo, por exemplo, de 68% do enxofre - ou 10% a mais do que ocorre no processo convencional. O enxofre indesejvel nos derivados de petrleo pois, entre outros fatores, colabora com a ocorrncia de chuva cida. O processo proposto no permite reutilizar o leo tratado nos automveis, porm h uma possibilidade de reutiliz-lo principalmente como combustvel, j que uma parte dos compostos que se formam so classificados como altamente inflamveis. Os estudos preliminares da pesquisa de Scapin j foram publicados no peridico cientfico "Radiation Physics and Chemistry". Fonte: Afra Balazina (Folha de S.Paulo)