Curiosidades

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Quanto lixo uma mulher produz?
País: Brasil
Fonte: http://planetasustentavel.abril.uol.com.br/noticia/lixo/conteudo_283489.shtml
Data: 9/2008
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):

Gustavo Arrais

A estagiria Gabriela Agustini, de 24 anos, decidiu reciclar o prprio lixo e achou a tarefa mais difcil do que pareciaSabe o que acontece com todos os potes, caixas vazias, jornais velhos e folhetos de anncio? Vo para o lixo, certo? E lixo a gente coloca em um saco, amarra, deixa para o funcionrio do prdio recolher e fazer chegar ao caminho da prefeitura, que desaparece com ele, no isso? Esse processo to automtico que, para ser sincera, nunca havia pensado na quantidade de tranqueiras que descartamos diariamente. At que aceitei o desafio da redao de responder pergunta Quanto lixo voc produz?

Sem saber por onde comear, dei um Google e ca no Teste da Pegada Ecolgica (http://ecofoot.org/), que calcula a quantidade de natureza necessria para manter os hbitos cotidianos de cada um. Achei bom medir minha postura antes de colocar as mos na massa. Fiquei boquiaberta com o resultado. Segundo o site, se todos seguissem o meu estilo de vida, seria preciso nada menos que 6,8 planetas Terra para suportar impacto. Isso sem falar no consumo de gua, combustvel, luz. No entanto, moro longe para ir trabalhar a p, no consigo acordar sem ligar o som. Banho frio? Nem morta! Sobrou, ento, o lixo.

Enviei na hora um e-mail s duas amigas com quem divido o apartamento, pedindo que no retirassem os sacos da rea de servio. A idia era deix-los acumulando durante uma
semana para que eu tivesse noo da quantidade de resduos que produzamos. Sete dias depois... o susto: cinco sacos de 30 litros impediam nossa passagem at a lavanderia. Isso significa que, em um ms, juntaramos cerca de 160 litros.

Vesti um par de luvas de borracha para descobrir o que tanto descartamos. Vasculhando aquele material nojento, uma profuso de embalagens, alm de sacolinhas com lixo orgnico, no paravam de surgir. Impressionante como cada compra vem com uma parafernlia de acessrios que passam despercebidos.

Conversei com as meninas e tomamos a deciso: reciclar. Compramos uma nova lixeira para isolar os restos orgnicos dos inorgnicos (latas, garrafas, plsticos, papis), que seriam colocados em saquinhos diferentes, lavados, para deix-los mais limpos e fceis de dividir.

Disse fcil? No foi. Confundamos os sacos ou jogvamos tudo no mesmo, por distrao. E as dvidas no paravam. Os frascos vazios de produtos de limpeza tambm so lavados? Bandeja de isopor vai aonde? Mesmo assim, saber que estava reciclando me dava uma sensao de misso cumprida. Qual no foi minha surpresa ao constatar, aps 15 dias, que no havamos diminudo o lixo.

Arrastei, frustrada, os sacos para a garagem do prdio, enquanto pensava em como obter resultados melhores. A internet me daria a resposta. Bastou uma rpida pesquisa para achar idias como preferir produtos durveis a descartveis, doar jornais e revistas, levar a ecobag s compras, reaproveitar caixas como as de sapatos e valorizar objetos reciclveis.

Em um manual, li que, no incio, no devemos sair reciclando tudo, ou podemos ficar desmotivadas. Tambm descobri que no preciso separar papel, metal, vidro e plstico em saquinhos diferentes. Se colocar todos eles higienizados em um s, j est de bom tamanho. Essas informaes me deram flego novo para reduzir o lixo. E, o melhor, ganhei a conscincia de que ele no desaparece num passe de mgica e que os problemas do meio ambiente tambm me dizem respeito.

Por Gabriela Agustini
Revista Nova - 06/2008