Curiosidades

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Discurso raso interessa s corporaes
País: Brasil
Fonte: http://blog.setorreciclagem.com.br/index.php?subaction=showfull&id=1227274792&archive=&start_from=&ucat=&
Data: 12/2008
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
Um monte de sacolas plsticas so distribudas sem critrio para a populao. O fabricante no se responsabiliza, o comerciante no se responsabiliza, o usurio no se responsabiliza. timo ento que exista uma campanha de reduo do uso. S que passam a idia que a culpa das sacolas e no de quem as usa.



No d no mesmo? No, no d, porque vilanizando as sacolas tiramos o foco de quem o responsvel - quem vende e quem compra - e a... fica mais fcil inventar solues mgicas.

Criaram duas: as sacolas retornveis e as de plstico oxidegradvel. Mas elas no resistem a um olhar criterioso.

1 - Todo mundo (mesmo) usa sacolinhas de supermercado para jogar seu lixo fora, ento sacolas de pano vo fazer com que as pessoas tenham que adquirir sacos de lixo para essa funo. timo para a indstria, que vai lucrar mais. A nica vantagem - sacos de lixo tem uma destinao certa e no iriam ficar voando por a como as sacolinhas - no se justifica pelo curtssimo ciclo de vida dos sacos de lixo.

2 - Sacolas com aditivos oxi degradveis desagregam a cadeia dos polmeros em um tempo curto, garantindo o produto vai sumir de nossas vistas. Excelente para as prefeituras, que resolvem o problema sem esforo.
Existe uma discusso sem fim sobre estas sacolas serem biodegradveis ou um veneno invisvel. O fato que esse aditivo promove a preguia das autoridades e a falta de conscincia das pessoas - pode consumir a vontade, ela some no meio ambiente.

Se no existe mgica, voltemos a ateno para as sacolinhas atuais.
Elas so teis, so reutilizveis e so reciclveis.
No foram feitas para serem jogadas nas caladas, na beira de estradas ou na praia.

Para quem diz que as sacolinhas no so reciclveis, dois exemplos:
Esta extrusora permite jogar a sacola diretamente em um funil e obter o produto reciclado na outra ponta, em gros ou em forma de balo, que deixa o material reciclado pronto para produzir novas sacolas.


Uma iniciativa de um engenheiro qumico, Diego Rafael Bayer, transforma 200 sacolas de supermercado em um quilo de tbua ecolgica (leia mais aqui).


Sacolas, como a absoluta maioria das embalagens, so reciclveis, mas misturada a restos de alimentos, entre outros resduos, se tornam pouco atraentes para os recicladores, que precisam de materiais com mnimas condies para produzir uma matria-prima de qualidade.

Se quisermos resolver o problema das sacolinhas, precisamos pensar no fim de seu ciclo de vida, que so os centros de compostagem. Enquanto restos de alimentos e sacolinhas forem enviadas para os lixes e aterros sanitrios, teremos um material reciclvel desperdiado, poluindo no s pela sua presena, mas por acondicionar alimentos que se estragam e se transformam em chorume.

Sacolas de supermercados feitas de amido de batata ou de mandioca (veja um monte aqui) so viveis e perfeitas para virar sacos de lixo orgnico, pois em uma usina de compostagem, elas so trituradas e se transformam em adubo.

E as sacolinhas de polietileno poderiam continuar a ser reutilizadas at o fim do seu ciclo de vida, que embalar os reciclveis para a coleta seletiva.

Como no existe soluo de curto prazo, precisamos mesmo investir um bom tempo em educao, conscincia e fazer muita presso poltica.

Se formos educados, no vamos descartar incorretamente as sacolas.
Se formos conscientes, vamos reduzir o consumo.
E se houver vontade poltica, acaba o pensamento de curto prazo que est nos enfiando em uma montanha de lixo.