Curiosidades

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: PNEUS
País: Brasil
Fonte: http://saberpensar.jimdo.com/reciclando_o_lixo_e_as_idyias.php
Data: 9/2010
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
Curiosidade (texto):
Os pneus so feitos basicamente de borracha, que um tipo de material altamente resistente degradao biolgica e com elevado poder calorfico, podendo constituir risco como potencial foco de incndio (um pneu pode ficar em combusto por semanas). Quando queimados, os pneus liberam gases que formam uma fumaa negra, de forte odor, na qual est presente o dixido de enxofre. Alm disso, os pneus depositados em locais inadequados permitem a proliferao de diversos mosquitos, como os transmissores da dengue e da febre amarela, pois acumulam gua no seu interior. PROCESSOS DE RECICLAGEM DE PNEUS 1. Processos fsicos/mecnicos: o pneu triturado, modo e seus componentes (borracha, fibras, ao) so separados para posterior reutilizao. 2. Processos qumicos: so os que permitem obter maior leque de produtos. 3. Processo piroltico (decomposio pelo calor, sem oxignio): podem ser obtidos diversos tipos de leos e gases que, posteriormente, podero ser utilizados como matria-prima para combustveis e outros produtos qumicos. USOS PARA OS PNEUS RECICLADOS: 1. Recauchutagem e remoldagem: o pneu reconstrudo a partir de um pneu usado, repondo a banda de rodagem (a borracha externa). 2. Uso como combustvel: os pneus so picados e queimados nos fornos de indstrias, como produo de cal, cimento, celulose e papel. 3. Uso como aditivo de asfalto: conhecido como asfalto-borracha, obtido pela mistura de borracha de pneu modo e asfalto. 4. Borracha regenerada: a borracha regenerada pode, em parte, ser utilizada na confeco de bandas de rodagem de pneus. Ela tambm pode ser utilizada na fabricao de pneus macios, usados em veculos internos de movimentao de carga. Visando diminuir o passivo ambiental dos pneus inservveis no Brasil, o Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) publicou a Resoluo 258, de 26 de agosto de 1999, que trata da destinao final, de forma ambientalmente adequada e segura, dispondo sobre a reciclagem, prazos de coleta, entre outros fatores.