Curiosidades

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Reciclagem de Acrlico no Brasil
País: Brasil
Fonte: http://www.setorreciclagem.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=1019
Data: 2/2011
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
URL: http://www.setorreciclagem.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=1019
Curiosidade (texto):
A reciclagem de chapas acrlicas fundidas ou cast um processo praticado em todo mundo, porm, pelas suas caractersticas, envolve um certo grau de complexidade. Diferente de outros plsticos, processados por extruso, as chapas acrlicas cast, com seu elevado peso molecular - importante para obteno de excelentes caractersticas de resistncia qumica, a intempries e fcil processamento - no podem ser recicladas desta maneira. Para proceder a reciclagem de chapas acrlicas cast se deve utilizar o processo conhecido como cracking, ou seja, quebrar a molcula do plstico - Polimetacrilato de Metila, regenerando a matria-prima que lhe deu origem: o Metacrilato de Metila. O processo de reciclagem envolve as seguintes etapas: 1. Coleta do material: Existe no Brasil um intenso comrcio envolvendo a sucata das chapas acrlicas cast. O material tem preo de mercado entre USD 1,000.00 e USD 1,500.00 por tonelada. 2. O material coletado pode ter dois destinos diferentes: - Exportao: Unidades de reciclagem situadas em diversos pases, tais como ndia, Mxico, China, etc., pois os produtores destes locais procuram obter sucata nos mais diferentes locais do mundo; - Recicladores no pas: Existem diversas empresas no pas que reciclam sucata de chapas acrlicas cast. Infelizmente produzem chapas recicladas de baixa qualidade, devido a defasagem tecnolgica dos processos aplicados no Brasil. 3. Processo de reciclagem da sucata das chapas consiste em: a. Limpeza e moagem: A sucata limpa de materiais estranhos, deixando apenas o acrlico. Aps isto, se faz a moagem do material; b. Craqueamento: Na primeira etapa a sucata aquecida a temperaturas acima de 410 graus centgrados. A esta temperatura, a molcula do Polimetacrilato quebrada, dando lugar a molculas do monmero original, o Metacrilato de Metila. Neste processo acontece ainda a formao de diversos sub-produtos, fruto de reaes secundrias de quebra de molculas de aditivos, bem como quebra indesejada da molcula do Metacrilato de Metila em molculas menores; c. Lavagem: O monmero cru formado no craqueamento deve passar por um processo de purificao. Na primeira etapa, deve ser lavado com gua para eliminao de contaminantes solveis em gua, tais como metanol e acetona, entre outros. A lavagem feita ainda com uma soluo alcalina, para neutralizao de cidos formados como sub-produto indesejado no processo de craqueamento. d. Decantao: A mistura do monmero cru com a soluo alcalina passa por um processo de decantao. Neste processo se separa a fase aquosa da fase orgnica. A fase aquosa encaminhada para tratamento e a fase orgnica para a etapa seguinte de purificao. e. Remoo de contaminantes leves: Aps a lavagem o monmero alimentado a uma primeira coluna de destilao para remoo das impurezas de ponto de ebulio menor que o Metacrilato de Metila. Estes contaminantes so basicamente gua e produtos solveis em gua, que no podem ser totalmente removidos por decantao. O topo desta coluna retorna para o processo de lavagem. f. Remoo dos contaminantes pesados Na segunda coluna de destilao o Metacrilato de Metila purificado at 99.5% sai no topo, e no fundo da coluna saem os resduos mais pesados, entre os quais o coque formado no craqueamento. O fundo da coluna deve ser encaminhado a uma unidade de incinerao, podendo ser utilizado como fonte de energia. Final: O Metacrilato de Metila purificado a 99.5% reutilizado na fabricao de chapas acrlicas ou outros derivados do produto. A matria relaciona acima foi elaborada pelo eng. qumico Eduardo Mendona de Assis Baptista (CRQ 07300127 7 Regio). A matria relaciona acima foi elaborada pelo eng. qumico Eduardo Mendona de Assis Baptista (CRQ 07300127 7 Regio). As sucatas de chapas acrlicas de processadores brasileiros devem ser encaminhadas para um dos trs plos recicladores no mundo: Amrica do Norte, Europa e sia. Desta forma o material descartado receber o processo adequado de recuperao, sem causar danos ao meio ambiente e com o produto final revertido para aplicaes convencionais. Para maiores informaes sobre o envio da sucata de acrlico para um dos trs plos recicladores do mundo, encaminhe sua dvida para indac@indac.org.br fonte: www.indac.org.br