Curiosidades

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:

    Data:





Curiosidades


Assunto: Plstico degradvel com luz solar
País: Brasil
Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-14282003000400003&script=sci_arttext
Data: 9/2011
Enviado por: Rodrigo Imbelloni
URL: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-14282003000400003&script=sci_arttext
Curiosidade (texto):
Um plstico revolucionrio no mercado, que se deteriora com a luz solar e pode reduzir a poluio no meio ambiente foi desenvolvido - e patenteado no ano passado - por cientistas do Instituto de Qumica da UNICAMP. Trata-se do plstico fotodegradvel, uma mistura de polietileno - muito usado em embalagens e sacolas - com um polmero orgnico, se decompe pelo menos duas vezes mais rpido que o plstico comum, que se desfaz em 20 a 30 anos. O material resultado da dissertao de Mestrado do pesquisador Ralf Giesse, sob orientao do Prof. Dr. Marco-Aurelio De Paoli do Instituto de Qumica da UNICAMP. As propriedades do plstico foram descobertas por acaso, quando estudava-se a alterao das propriedades de barreira do polietileno. Queria-se checar se o segundo componente - o polmero orgnico - alterava a permeabilidade do polietileno a diferentes gases. Quando o material foi submetido radiao ultravioleta por longos perodos de tempo, verificou-se que ele ficava amarelado muito antes que o polietileno puro de mesma espessura. Amostras de um filme de polietileno comum e de plstico fotodegradvel foram submetidas a 300 horas de irradiao sob uma lmpada ultravioleta. Ao final do experimento, verificou-se que o polietileno comum estava ligeiramente amarelado, enquanto a mistura de polietileno com o polmero orgnico estava bem amarelado e quebradio, ou "fotodegradado". O segundo componente do plstico fotodegradvel - o polmero orgnico "secreto" - fica disperso na estrutura do plstico e atua como acelerador do processo de degradao. Com a adio do segundo componente, o tempo de decomposio do material cai pela metade. No final do processo total de degradao, o material acaba voltando natureza, inclusive sob a forma de dixido de carbono. O Prof. De Paoli ressaltou a importncia de reduzir o impacto ambiental, causado pelo descarte inadequado de plsticos, comentando que a soluo a curtssimo prazo a reciclagem do produto; a soluo a mdio prazo o uso de plstico fotodegradvel e a soluo a longo prazo o uso de plstico biodegradvel. No Brasil, so descartadas mais de 100 toneladas por ano de resduos slidos e os polmeros representam quase 10% deste total. O novo produto j obteve licena de patente, em agosto do ano passado, pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) e recebeu o prmio de meno honrosa, em novembro do mesmo ano, no Prmio Governador do Estado de So Paulo "O Invento Brasileiro", fornecido aos principais inventos patenteados no Brasil. Algumas empresas j esto interessadas em adotar o plstico fotodegradvel em suas linhas de produo, mas no houve, ainda, pedido de licena concedido pela Unicamp. Autor: Ralf Giesse UNICAMP/Instituto de Qumica