Textos e Trabalhos Ténicos

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:







Encontrado(s) 21 Trabalho(s) Técnico(s) no assunto COLETA

Clique para acessarA coleta de lixo domiciliar na cidade do Rio de Janeiro: um estudo de caso baseado na percepo do trabalhador

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: Este artigo analisa, baseando-se na viso do trabalhador, as condies de riscos e segurana encontradas no processo de trabalho da coleta de lixo domiciliar. A unidade especfica de estudo foi a Gerncia de Limpeza Leste (LGL-3), situada no bairro do Rio Comprido, da Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro (COMLURB). O instrumento utilizado na pesquisa foi a entrevista individual e gravada, sendo enriquecida pela observao do pesquisador. O trabalhador percebe que, para melhorar suas condies de trabalho, torna-se necessria uma adaptao do trabalho ao homem, ou seja, no usar o seu prprio corpo apenas como instrumento de carregar o lixo. Alm disso, esses trabalhadores demandam a implantao de novos servios na empresa, tais como: servios de ateno integral Sade e cursos de treinamento para o servio. Um dos grandes problemas identificados pelos trabalhadores a sua falta de valorizao profissional, tanto pela empresa, quanto pela populao.

Clique para acessarA taxa de coleta de resduos slidos domiciliares: uma anlise crtica

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: Os servios de coleta e destinao final dos resduos slidos urbanos - RSU, so de responsabilidade dos municpios. As despesas decorrentes dos servios so repassadas na forma de taxas, geralmente lanadas junto com o IPTU. O objetivo desta cobrana o de recuperar os recursos despendidos neste servio. O trabalho proposto busca apresentar algumas formas de definio da cota que cada municpio adota para definir o valor a ser cobrado de cada domiclio no Brasil e alguns casos do exterior, bem como fazer uma anlise sobre as possveis falhas de alguns processos mais utilizados. Outro objetivo o de realizar levantamento de dados junto a domiclios, no municpio de Taiau-SP, de informaes (peso de lixo por residncia, consumo de energia eltrica, consumo de gua), que possam mostrar possveis relaes entre o volume de lixo gerado e os consumos ligados residncia (gua, energia eltrica, etc). Diante dos resultados obtidos, foi proposto um mtodo que permitiu distribuir de forma proporcional a cada residncia, o valor da taxa de coleta e destinao final dos resduos slidos domiciliares gerados

Clique para acessarBarrido y Limpieza de Vias

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: estudio del barrido, la recoleccin y el transporte de todos los residuos arrojados a las calles

Clique para acessarColeta de lixo em comuidades de baixa renda: a nova experiencia da comlurb

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: Dentre os servios mais dispendiosos da limpeza urbana, esto a coleta de lixo em comunidades de baixa renda e a coleta do lixo pblico. Atualmente, na cidade do Rio de Janeiro, o lixo das comunidades de baixa renda levado por garis comunitrios e pelos prprios moradores para contineres plsticos de 360 L dispostos ao longo de ruas que permitem o acesso dos veculos compactadores da coleta regular, enquanto que a coleta do lixo pblico feita por garis que colocam os resduos da varrio em contineres plsticos de 240 ou 360 L que so disponibilizados ao longo das vias para serem coletados pelos veculos compactadores da coleta regular. Em janeiro de 2002, a COMLURB iniciou uma experincia substituindo os contineres convencionais por contineres enterrados de grande porte que permitissem uma reduo na freqncia de coleta, diminuindo, conseqentemente, os custos da coleta. Os resultados desta experincia indicaram que a implantao deste novo sistema permite: um aumento na eficincia da coleta nas reas de baixa renda, propiciando que a coleta seja estendida a novas reas; que os veculos coletores compactadores se concentrem no atendimento da coleta domiciliar, aumentando a eficincia da coleta regular nas reas circunvizinhas; uma maior cooperao da populao atendida, minimizando a quantidade de resduos lanados ao solo, nas encostas e nos rios; uma economia mdia acima de 10% em relao ao processo de coleta atual.

Clique para acessarCOLETA DE LIXO EM COMUNIDADES DE BAIXA RENDA -A NOVA EXPERINCIA DA COMLURB

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: Dentre os servios mais dispendiosos da limpeza urbana, esto a coleta de lixo em comunidades de baixa renda e a coleta do lixo pblico. Atualmente, na cidade do Rio de Janeiro, o lixo das comunidades de baixa renda levado por garis comunitrios
e pelos prprios moradores para contineres plsticos de 360 L dispostos ao longo de ruas que permitem o acesso dos veculos compactadores da coleta regular, enquanto que a coleta do lixo pblico feita por garis que colocam os resduos da varrio em contineres plsticos de 240 ou 360 L que so disponibilizados ao longo das vias para serem coletados pelos veculos compactadores da coleta regular.
Em janeiro de 2002, a COMLURB iniciou uma experincia substituindo os contineres convencionais por contineres enterrados de grande porte que permitissem uma reduo na freqncia de coleta, diminuindo, conseqentemente, os custos da coleta. Os resultados desta experincia indicaram que a implantao deste novo sistema permite:
um aumento na eficincia da coleta nas reas de baixa renda, propiciando que a coleta seja estendida a novas reas;
que os veculos coletores compactadores se concentrem no atendimento da coleta domiciliar, aumentando a eficincia da coleta regular nas reas circunvizinhas;
uma maior cooperao da populao atendida, minimizando a quantidade de resduos lanados ao solo, nas encostas e nos rios;
uma economia mdia acima de 10% em relao ao processo de coleta atual

Clique para acessarColeta e recebimento de resduos qumicos no centro de gesto e tratamento de resduos qumicos do Instituto de Qumica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Brasil)

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: Os mais diversos problemas relacionados com a expanso da atividade industrial, acompanhada por igual expanso dos conceitos associados com o consumo em massa e da descartabilidade das coisas, ultrapassaram os umbrais das fbricas, dos centros de pesquisas e perpassaram para o cotidiano domstico. inegvel a presena de questes relativas ao lixo, seja de origem domstica, hospitalar e industrial, na rotina diria de cada cidado. Muito embora esta temtica seja freqentemente tratada de modo sensacionalista pelos meios de comunicao, no se pode negar que problemas srios existam e precisam ser enfrentados adequadamente. Rejeitos perigosos podem causar incndios e exploses. Podem tambm levar poluio do ar e contaminao da cadeia alimentar e dos lencis freticos, ou ainda envenenamento por simples contato direto. Estes rejeitos, igualmente perigosos, so tambm gerados pelas atividades de ensino e de pesquisa em Qumica e em reas afins, tais como Farmcia, Agronomia, Engenharia Qumica, Bioqumica, Veterinria, Metalurgia, Biotecnologia, entre outros. Apesar do volume destes rejeitos ser mnimo quando comparado com rejeitos industriais, domsticos e hospitalares, o impacto sobre o meio ambiente existe. O tratamento destes rejeitos deveria ser levado muito a srio dentro de comunidade universitria; tanto pela grande escola que tal atividade pode proporcionar para os estudantes destas reas, quanto pela contribuio ao desenvolvimento da cidadania. A Universidade Pblica tem o compromisso com a comunidade que a mantm, seja na oferta de um ensino de alto nvel, quando se discute pesquisas de ponta; ou na vanguarda do conhecimento cultural, cientfico e tecnolgico; ou ainda nas atividades de extenso, quando a sociedade pode dispor dos melhores profissionais no Brasil qualificados em cursos de PG em todas as reas do conhecimento, como muito bem deve caracterizar-se uma Universidade. A relao da Universidade com a sociedade, que a circunda, deve estar apoiada, portanto, na busca do equilbrio social, cultural e ambiental. Dentro deste contexto, o Instituto de Qumica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, desde os anos 80, vem desenvolvendo uma poltica gerencial de compromisso com a preservao do meio ambiente, junto ao seu corpo docente, discente e tcnico administrativo. Deste modo, durante os ltimos 15 anos, desenvolvemos uma filosofia e uma prtica de trabalho de dar tratamento adequado aos rejeitos perigosos gerados em nossos laboratrios que, porventura, possa acarretar algum dano no meio ambiente. Nestas mais de duas dcadas, o IQ desenvolveu alguns procedimentos pilotos para coleta, transporte e tratamento de resduos orgnicos e inorgnicos - iniciativa mpar entre as Universidades Brasileiras. Com relao ao tratamento de resduos, foram estabelecidos inicialmente trs princpios: os solventes orgnicos, coletados em grande excesso passveis de serem destilados para reaproveitamento; os solventes clorados, enviados para empresas que disponibilizam tecnologias de incinerao; e finalmente os rejeitos qumicos inorgnicos que so precipitados. H cerca de 03 anos, dentro de uma poltica mais abrangente em termos da Universidade, foi criado o Centro de Gesto e Tratamento de Resduos Qumicos, que tem por finalidade ser uma entidade de vanguarda, dedicada produo e divulgao de conhecimentos cientficos e tecnolgicos na rea de gesto de resduos qumicos e de segurana qumica, dando suporte s atividades de ensino, de pesquisa e de extenso do Instituto de Qumica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e estendendo sua ao dentro de sua capacidade, a outras unidades desta Universidade e a entidades pblicas e privadas. Seu princpio desenvolver atividades, atravs da ao conjunta e transdisciplinar dos quadros tcnico-administrativos, docente e discente, partir de uma estratgia ambiental preventiva e pr-ativa integrada aos processos e servios, visando aumentar a eco-eficincia e reduzir os riscos s pessoas e ao meio ambiente.

Clique para acessarColeta e transporte de lixo urbano

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: O principal objetivo da remoo regular do lixo gerado pela comunidade evitar a proliferao de vetores causadores de doenas. Ratos, baratas, moscas encontram nos restos do que consumimos as condies ideais para se desenvolverem. Entretanto, se o lixo no coletado regularmente os efeitos sobre a sade pblica s aparecem um pouco mais tarde e, quando as doenas ocorrem as comunidades nem sempre associam sujeira. Quando o lixo no recolhido, a cidade fica com mau aspecto e mau cheiro. isto que costuma incomodar mais diretamente a populao, que passa a criticar a Administrao Municipal. As possibilidades de desgaste poltico so grandes e principalmente por isto que muitas Prefeituras acabam por promover investimentos no setor de coleta de lixo.

Clique para acessarConsideraes sobre a coleta de resduos slidos domiciliares e comerciais na elaborao de um plano diretor regional em Belo Horizonte: Estudo de caso

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: Na elaborao do Plano Diretor Regional de Venda Nova, uma das 9 administraes regionais da Prefeitura de Belo Horizonte, est contemplado, dentre outros, o tema infraestrutura bsica e saneamento, do qual faz parte a atividade de limpeza urbana. So enfocados, especificamente, os estudos referentes aos servios de coleta de resduos slidos domiciliares e comerciais, com o objetivo de estabelecer diretrizes no Plano Diretor, para ampliar a coleta de resduos totalidade da populao residente, no s em regies regularmente urbanizadas, como tambm nas demais reas. Para isso, as intervenes a serem contempladas no Plano Diretor Regional de Venda Nova so, prioritariamente, de natureza fsica melhoria da infra-estrutura urbana local , demandando, ainda, investimentos em equipamentos de coleta, recursos humanos e aes de mobilizao social. Devero ser garantidas intervenes que possibilitem a manuteno do sistema virio, assim como a urbanizao de ocupaes irregulares. Ademais, devero ser previstos, instrumentos de incentivo s prticas de mobilizao social, visando participao popular nas questes relacionadas limpeza urbana de um modo geral. Nesse sentido, o trabalho de mobilizao deve enfatizar a co-responsabilidade da sociedade no manejo dos resduos slidos urbanos, incentivar prticas de reduo da gerao de resduos, reutilizao e reciclagem, devendo, ainda, ser fomentado o questionamento da sociedade pela adequada destinao dos resduos. Para que seja assegurada maior abrangncia, agilidade e qualidade da atividade de coleta, necessrio ressaltar a importncia da integrao entre os rgos responsveis pelos servios de infra-estrutura urbana, de modo que as intervenes ocorram de forma integrada.

Clique para acessarDiagnstico da coleta e destinao final de resduos da construo civil na cidade de So Carlo-SP

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: No presente trabalho, foi feito um levantamento de dados sobre a situao da coleta e destinao final dos resduos de construo civil (entulhos) em So Carlos, uma cidade com cerca de 180.000 habitantes no interior do Estado de So Paulo. O levantamento incluiu a localizao dos lanamentos e sua classificao segundo metodologia adaptada de SILVEIRA (1993). Alm da localizao geogrfica dos lanamentos, foram feitas estimativas sobre as quantidades de resduos geradas, a partir das licenas para construo e reforma, levantadas junto Prefeitura Municipal. Os resultados indicaram uma gerao de entulhos da ordem de 120 t/dia, correspondendo a 0,24 t/hab.ano. Foram identificados 20 locais mais significativos de lanamento, predominando as reas grandes, com depsitos recentes, em quantidades mdias e grandes, e com potencial impactante mdio. Destes locais, apenas 2 eram autorizados pela Prefeitura. Mesmo nestes, foram constatados problemas como presena de matria orgnica, restos de podas e animais mortos, obstruo da pista de rolamento e do sistema de drenagem, assoreamento de corpos dgua, eroso, lanamento em reas verdes e de lazer, poluio visual e maus odores. Foram tambm identificadas 7 empresas que fazem a coleta e a disposio dos entulhos por meio de caambas estacionrias, atividade ainda no regulamentada na cidade. Concluiu-se que a situao bastante crtica, carecendo de um gerenciamento e uma regulamentao que minimizem os impactos decorrentes. Uma imediata recuperao dos locais com depsitos menores recomendada, enquanto os maiores demandaro estudos mais especficos. Ao lado da regulamentao, sugere-se atividades educativas que possam minimizar a gerao dos entulhos e promover sua reciclagem.

Clique para acessarEstudo dos determinantes da coleta de resduos slidos urbanos em Minas Gerais

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: Este estudo teve como enfoque principal evidenciar a realidade mais ampla da situao da coleta de resduos slidos urbanos (RSU) em Minas Gerais em 2000, trazendo aportes para este campo de anlise por envolver as variveis demogrficas e socioeconmicas que ajudam na caracterizao dos aspectos relativos demanda e oferta do servio, por meio da modelagem hierrquica. Seus resultados permitiram delinear um perfil daqueles que no tm acesso ao servio de coleta e habitam principalmente as pequenas cidades das regies mais pobres do Estado e as periferias urbanas dos grandes centros, representando a parcela populacional mais pobre e menos escolarizada, com acesso limitado tambm ao conhecimento e sade.

Clique para acessarGERENCIAMENTO DA COLETA DE RESDUOS SLIDOS URBANOS: ESTRUTURAO E APLICAO DE MODELO NO-LINEAR DE PROGRAMAO POR METAS

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: Neste trabalho desenvolvida e aplicada metodologia para auxiliar a tomada de decises, nos nveis ttico e operacional, do gerenciamento da coleta de resduos slidos urbanos. Tal metodologia, baseada em modelo matemtico de otimizao de programao no-linear por metas, foi aplicada cidade de Piracicaba, SP. Pde-se constatar alguns problemas, como falta de coleta convencional de todos os resduos gerados em alguns setores, no otimizao da frota de veculos existente, produtividades acima das estabelecidas como timas na maioria dos setores, densidades abaixo ou acima da mdia, entre outros. Alm disso, verificou-se a necessidade de reestruturao dos setores de coleta para que o gerenciamento se torne mais eficaz. Com a aplicao do modelo, pde-se concluir que tal ferramenta til na tomada de deciso nos nveis ttico e operacional, podendo, inclusive, auxiliar na redefinio de estratgias a serem seguidas pelos tomadores de deciso.

Clique para acessarIMPACTO NA SADE DO ACONDICIONAMENTO E COLETA DOS RESDUOS SLIDOS DOMICILIARES

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta

Clique para acessarInfluncia da topografia e do sistema virio na coleta resduos slidos domiciliares em reas com diferentes padres de renda: estudo em Salvador, Baha, Brasil

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: A coleta domiciliar um importante servio do sistema de limpeza urbana, que estabelece a ligao entre os resduos slidos gerados e o sistema. Uma remoo falha pode implicar no descarte do resduo no solo, em rios ou na queima indiscriminada, podendo provocar a poluio do ar, das guas e dos solos, alm do estmulo proliferao de vetores, causando problemas de sade pblica e degradando o ambiente. O presente trabalho tem como objetivo analisar a influncia do sistema virio e da topografia na Coleta de Resduos Slidos Domiciliares por meio de dados coletados em 31 micro-reas distribudas na cidade de Salvador, Bahia, Brasil. Como unidade de estudo foi utilizado o trecho de logradouro, sendo este o trecho entre dois cruzamentos de vias. Analisou-se o cruzamento dos seguintes dados levantados por trecho: pavimentao, largura e declividade com os dados de coleta (regular, irregular e inexistente). Os resultados evidenciam que as condies virias e topogrficas no impedem a realizao da coleta domiciliar, funcionando apenas como barreiras que parecem terem sido transpostas, apesar deste servio ainda no ser universal. Sendo assim, parece haver a influncia de outros fatores que no os estudados no no atendimento de parte da populao pelo servio de coleta domiciliar.

Clique para acessarO censo demogrfico do IBGE como indicador da qualidade do servio de coleta de resduos slidos urbanos

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: A avaliao da qualidade da prestao dos servios de coleta de resduos slidos urbanos talvez um dos maiores desafios para o planejamento dos investimentos no setor. A informao prestada pelas administraes municipais na maioria dos protocolos de pesquisa que buscam conhecer a realidade de uma regio, Estado ou do pas no permite uma viso correta da realidade, tendo em vista que costuma restringir-se situao formal, ou seja, a existncia ou no do servio e sua periodicidade, no a efetividade do mesmo. Para o trabalho de caracterizao ambiental da bacia do arroio Feij, no Rio Grande do Sul, foram cruzadas informaes relativas coleta de resduos slidos provenientes de vrias fontes. Uma das fontes utilizadas foi o Censo Demogrfico do IBGE 1991. Foram lanados os dados por setor censitrio na regio em estudo e identificados aqueles em que os investigados responderam fazem uso de alternativas no adequadas de descarte de resduos slidos, tomadas como indicador da m qualidade do servio de coleta. Os resultados revelaram coerncia com a situao de fato observada na regio, sugerindo que os dados do Censo poderiam ser utilizados como indicadores para avaliao da qualidade do servio para reas territoriais amplas, de difcil verificao in-loco.

Clique para acessarOtimizao do sistema de coleta e transporte de resduos slidos urbanos do municpio de Goiansia (GO)

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: Para o desenvolvimento do presente estudo, que teve como objetivo a otimizao do sistema de coleta de resduos slidos urbanos do referido municpio, foram levantadas, inicialmente, informaes junto aos encarregados pelo servio de limpeza pblica, motoristas dos veculos coletores, garis e moradores. A abordagem foi feita atravs de entrevista. Os poucos dados existentes foram compilados e reunidos em um Banco de Dados. Para a pesquisa de campo foram selecionados dois roteiros de coleta, sendo um feito por um caminho tipo caamba e o outro por um caminho compactador. As informaes levantadas em campo foram armazenadas na forma de anotaes, representadas graficamente em planta de urbanizao do municpio, e registradas atravs de recurso fotogrfico em meio digital. Aspectos como volume da carroceria dos caminhes; extenso percorrida e tempo gasto; peso do resduo coletado; topografia; condies de trabalho da guarnio; e estado de conservao dos veculos coletores tambm foram observados. De acordo com os resultados obtidos, o sistema de coleta de resduos slidos urbanos existente no municpio no apresenta estrutura, planejamento e organizao adequados, carecendo de modificaes a fim de garantir a qualidade do servio com menor custo. Desta forma, foram propostos 45 novos roteiros visando a otimizao e expanso do sistema em questo.

Clique para acessarPARMETROS PARA COLETA PORTA A PORTA, DE RESDUOS SLIDOS DOMICILIARES EM VILAS E FAVELAS DE BELO HORIZONTE

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta

Clique para acessarProcesso de trabalho da coleta de lixo domiciliar: percepcao e vivencia dos trabalhadores

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: Avalia o processo de trabalho da coleta de lixo domiciliar com suas repercusoes sobre a saude do trabalhador. A unidade especifica de analise foi o grupo de trabalhadores, da Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro (COMLURB), locados na Gerencia de Limpeza Leste (LGL3) no bairro do Rio Comprido. A metodologia utilizada nesse estudo, baseou-se na percepcao e na vivencia dos trabalhadores sobre o seu processo de trabalho, acrescidas da observacao do pesquisador. Foram utilizados como instrumentos de coleta de dados: questionarios, entrevisas gravadas e a observacao do pesquisador registrada em video. Segundo a percepcao dos coletores de lixo, as primeiras causas de acidentes relacionados ao trabalho, foram descritas como aquelas referentes ao processo de trabalho em si, falta de equipamentos de protecao individual (EPIs) e treinamento para o servico. Os riscos presentes no processo de trabalho foram identificados, tanto pelo trabalhador como pela observacao do pesquisador, destacando-se entre eles: atropelamento, queda grave, cortes, esforco excessivo, contato com agentes biologicos patogenicos, substancias quimicas toxicas (monoxido de carbono) e falta de treinamento para o servico. Atraves do relato desses trabalhadores, sobre os acidentes sofridos por eles durante o tempo de servico, concluiu-se que as principais causas estavam relacionadas ao condicionamento do lixo (objetos perfuro-cortantes, recipientes pesados) seguidas daquelas inerentes ao veiculo coletor de lixo (queda do estribo, compactador de lixo). Nos acidentes de maior gravidade, isto e, aqueles que implicaram em afastamento do trabalhador por mais de 15 dias, tanto o acondicionamento do lixo como o veiculo coletor, apresentou importancia como causa referida

Clique para acessarProjeto de rotas de coleta utilizando micro-computadores

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta

Clique para acessarProjeto papamveis: coleta programada de objetos volumosos no municpio de Vitria

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: O Servio PAPAMVEIS tem como ao o recolhimento sistematizado e programado de bens inservveis, tais como: foges, geladeiras, sofs, eletrodomsticos, colches, etc., gerados nas residncias de todos os bairros do municpio de Vitria. Com a implantao do PAPAMVEIS cada bairro da cidade passou a ter seu dia e perodo (manh, tarde, noite) de atendimento pr-estabelecido e cada usurio que acesse e procure o servio ser atendido em ordem cronolgica. Sendo este prazo compatvel com o tipo de resduo que estamos retirando (Classe III - inertes) e que no representam em geral e problemas sanitrios nos locais onde j esto instalados ou guardados a tempo.

Clique para acessarResduos slidos provenientes de coletas especiais: eliminao e valorizao

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: Trata-se de um documento que fala da importncia da questo ambiental, especificamente sobre os resduos slidos. O estudo visa o aproveitamento seguro e racional dos resduos slidos disponveis para a produo de materiais de construo, indicando a reutilizao, dentro dos paradigmas tecnolgicos, economicos e ambientais.

Clique para acessarUM OLHAR SOBRE A COLETA E DESTINO DOS RESIDUOS SLIDOS NO MUNICPIO DE SO JOS DA LAGOA TAPADA PB

Idioma: Portugus
Assunto: Coleta
Resumo: A coleta e destino do lixo residencial e hospitalar recolhido no municpio de So Jos da Lagoa Tapada - PB demonstra ser o problema de maior relevncia para sociedade local. O presente estudo visa de forma geral avaliar o manejo realizado pelo poder pblico municipal no que tange a questo da coleta e destino dos resduos slidos produzidos no referido municpio, alem de investigar os impactos provocados pelo acmulo de lixo ao meio ambiente e a sade pblica. Para tanto se utilizou mtodos de pesquisa quantitativa, com base em dados e indicadores presentes em rgos como o IBGE e o Sistema de Monitoramento de ndices de Sustentabilidade. Ademais foram realizadas pesquisas de campo e registro por meio de fotografias de reas atingidas pelo descarte dos resduos slidos que provocam contaminao de grandes reas, alm de poluir mananciais e reservatrios de gua potvel, como audes e rios perenes. Observou-se que uma pequena parcela da populao possui rede de coleta de lixo e de saneamento bsico e que os detritos so descartados inadvertidamente no meio ambiente, sem qualquer tratamento especifico. A presente pesquisa pode incentivar a implementao de polticas publicas especificas voltadas para a questo do saneamento bsico bem como da coleta e destino dos resduos slidos, tais como: a construo de fossas spticas; criao de mecanismos de coleta seletiva do lixo, etc.