Textos e Trabalhos Ténicos

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:







Encontrado(s) 16 Trabalho(s) Técnico(s) no assunto ENERGIA

Clique para acessarA ENERGIA LIMPA DA SUJEIRA ORGNICA

Idioma: Portugus
Assunto: Energia
Resumo: Projeto para a construo de um prottipo de biodigestor de alimentao contnua para a obteno de biogs a partir do lixo orgnico e armazenamento em cilindros para a utilizao como combustvel na obteno de energia trmica e ou energia eltrica, o diferencial est relacionado sua dimenso em relao aos atuais por se tratar de um biodigestor didtico com aplicabilidade direcionada para pequena produo, acessvel a instituies para demonstrativos de laboratrios podendo fornecer o combustvel ecologicamente correto. Uma continuidade paralela ao projeto com mini-gerador de energia. A utilizao poder ser direcionada para restaurantes, pequenas propriedades rurais ou onde existir considervel volume de lixo orgnico. Projeto do prottipo com realizao de experincias na comprovao de formao de gases, no se estendendo at a construo do projeto em razo da necessidade de previa aprovao de engenheiros conforme deciso normativa do Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, sob no 46 de 16 de dezembro de 1996.

Clique para acessarA tal da sustentabilidade em midos

Idioma: Portugus
Assunto: Energia

Clique para acessarAPROVEITAMENTO ENERGTICO DE RESDUOS SLIDOS URBANOS: GUIA DE ORIENTAES PARA GOVERNOS MUNICIPAIS DE MINAS GERAIS

Idioma: Portugus
Assunto: Energia
Resumo: A Fundao Estadual do Meio Ambiente FEAM, considerando sua atribuio legal de fomentar e orientar boas prticas de gesto ambiental, disponibiliza o presente Guia de Orientaes sobre o Aproveitamento Energtico de Resduos Slidos Urbanos, elaborado pela Gerncia de Energia e Mudanas Climticas com o apoio tcnico da U.S. Environmental Protection Agency (USEPA). Esta publicao decorre da constatao do grande nmero de propostas de projetos voltados para o aproveitamento energtico de RSU em diversas localidades do estado de Minas Gerais e consequente necessidade de compilao das informaes tcnicas relativas ao tema em uma nica publicao, de forma que possam ser mais facilmente avaliadas por tomadores de deciso em nvel local e regional (prefeituras e potenciais consrcios), assim como um maior esclarecimento por parte do pblico leigo no assunto. Este Guia foi desenvolvido com o intuito de prover as equipes tcnicas de governos locais com uma viso geral das oportunidades e riscos associados ao aproveitamento energtico de RSU. Busca, tambm, identificar e descrever sucintamente os aspectos tcnicos, ambientais e econmicos das atuais rotas tecnolgicas e os critrios de avaliao mais importantes para a tomada de deciso. Esta publicao no tem a pretenso de ser definitiva e esgotar o assunto, extremamente vasto e em constante processo de aperfeioamento, mas sim contribuir para uma avaliao preliminar estruturada e consistente para anlise e apreciao de oportunidades e implementao de projetos custo-efetivos, tanto atuais, quanto futuros. Tambm no visa ser usado como ferramenta nica para basear as decises finais de aprovao de projetos e investimentos, sendo altamente recomendado que sejam realizadas anlises adicionais detalhadas e obtida orientao profissional qualificada, antes de qualquer deciso de investimento.

Clique para acessarARTICULAO INTERINSTITUCIONAL NA GESTO DO LIXO PARA PRODUO DE ENERGIA: ANLISE DE UMA EXPERINCIA MUNICIPAL DE ALCANCE GLOBAL

Idioma: Portugus
Assunto: Energia
Resumo: Esta pesquisa focaliza a importncia da articulao de atores e polticas na gesto empresarial do lixo para a produo de energia nas cidades. O grupo privado brasileiro Usinaverde foi escolhido como principal sujeito por atuar em rede interinstitucional, envolvendo universidade, cooperativa de catadores de lixo, empresas pblicas e privadas, poder pblico estadual e municipal, consultorias; todos buscando interagir, mesmo que em diferentes escalas de participao, na gerao de tecnologia inovadora, pioneira no pas, capaz de transformar o lixo urbano em energia eltrica. A inovao posta em prtica pelo grupo Usinaverde rene caractersticas tecnolgicas que se encaixam no mecanismo de desenvolvimento limpo (MDL), proposta de tecnologia social e ambientalmente responsvel para o desenvolvimento dos pases menos industrializados. Essa proposta defendida pelo Brasil nos fruns ambientais mundiais, colocou o pas numa posio lder entre as economias em desenvolvimento. A pesquisa identifica as formas de atuao interinstitucional, bem como as diferentes responsabilidades e estratgias assumidas pelos atores para tornar essa experincia um campo de domnio tecnolgico, que se revelam nas esferas de competncia e cooperao. Realizou-se um estudo exploratrio-descritivo recorrendo-se anlise documental e pesquisa emprica, essa ltima envolvendo visitas, observaes e entrevistas abarcando a rede institucional constituda. Os resultados da pesquisa, por um lado, apontam para o papel estratgico esperado de cada municpio ou consrcio intermunicipal na gesto do lixo nas cidades. Por outro, ressaltam uma arena de interesses conflitantes nessa questo, revelando-se desafios impostos aos desdobramentos desejveis da tecnologia proposta.

Clique para acessarENERGIA NO LIXO: uma avaliao da viabilidade do uso do biogs a partir de resduos slidos urbanos

Idioma: Portugus
Assunto: Energia
Resumo: As fontes de energia a partir recursos renovveis, como o biogs gerado a partir de resduos urbanos, so opes estratgicas em debate, mas ainda pouco representativa na matriz energtica mundial e brasileira. Demandam-se estudos para avaliar a viabilidade do uso dessas fontes renovveis e o impacto socioeconmico e ambiental. O objetivo deste artigo avaliar a viabilidade da gerao de energia a partir da cadeia de biogs gerado no aterro sanitrio da Caximba em Curitiba sob a tica da sustentabilidade socioeconmica ambiental. A pesquisa tem carter exploratrio e aplicada, a partir do mtodo de anlise de estudo de caso da cadeia de biogs do aterro sanitrio da Caximba, em Curitiba, que tem cerca de 8 milhes de toneladas de lixo depositadas. Como resultado, verificou-se que baixas escalas de produo no tornam vivel economicamente a produo de energia renovvel nas condies tecnolgicas definidas no caso estudado, mas o uso combinado com a venda de crdito de carbono torna a produo de biogs vivel economicamente, ambientalmente e socialmente.

Clique para acessarEstudo de viabilidade da digesto anaerbia de resduos slidos urbanos com gerao de energia

Idioma: Portugus
Assunto: Energia

Clique para acessarGerao de eletricidade com gs de lixo

Idioma: Portugus
Assunto: Energia

Clique para acessarGERAO DE ENERGIA COM RESDUOS SLIDOS URBANOS: ANLISE CUSTO BENEFCIO

Idioma: Portugus
Assunto: Energia

Clique para acessarGerao de Energia Eltrica a partir do Biogs Proveniente de Aterro Sanitrio Estudo de Caso

Idioma: Portugus
Assunto: Energia
Resumo: O projeto de gerao de energia eltrica a partir do biogs proveni- ente de aterro sanitrio, desenvolvido pelo Centro Nacional de Refe- rncia em Biomassa (CENBIO), encontra-se em operao no aterro sa- nitrio da Essencis Central de Tratamento de Resduos (CTR) de Caieiras, localizado no km 33 da Rodovia dos Bandeirantes, em Caieiras, So Paulo. O biogs formado a partir da degradao anaerbia da matria orgnica e sua produo possvel a partir da degradao de resduos orgnicos, sendo composto tipicamente por metano (CH 4) e dixido de carbono (CO2). O gs metano gerado em aterros, se no for devidamente controlado, por meio de sistemas de coleta e aproveita- mento ou pela queima em flares, contribui, tambm, para o agravamen- to do efeito estufa. Alm da oportunidade de gerar energia eltrica, diversificando a matriz energtica com uma alternativa descentrali- zada, a utilizao do biogs de aterro contribui para diminuir as conseqncias das mudanas climticas, pois o gs metano, produ- zido pelo lixo, cerca de 20 vezes mais nocivo que o gs carbnico (CO2) na formao do efeito estufa. Com isso, projetos de aproveita- mento desse recurso so passveis de comercializao de crditos de carbono no mbito do Mecanismo de D esenvolvimento Limpo (MD L), previsto pelo Protocolo de Q uioto.

Clique para acessarInventrio Energtico dos Resduos Slidos Urbanos

Idioma: Portugus
Assunto: Energia
Resumo: Em virtude da Poltica Nacional de Resduos Slidos estabelecer que somente os rejeitos possam ser destinados a, no mnimo, aterros sanitrios a partir de 2014, foi realizado pela EPE um inventrio das alternativas tecnolgicas existentes no mundo para seu aproveitamento energtico, onde esto consideradas as diferenas decorrentes da cronologia de criao de cada uma delas. Neste contexto esse primeiro trabalho busca analisar as principais questes da disponibilidade e caracterizao dos resduos slidos urbanos e as condies tcnicas para aproveitamento energtico para o mapeamento do potencial de aproveitamento energtico dos resduos slidos urbanos.

Clique para acessarManual Sobre a Construo e Instalao do Aquecedor Solar Composto de Embalagens Descartveis

Idioma: Portugus
Assunto: Energia
Resumo: Com o propsito de dar um destino til s embalagens pet , caixas tetra pak, bandejas de isopor, sacolas plsticas, etc., surgiu-nos a idia de aplic-las num aquecedor solar alternativo, em sintonia com nossa preocupao na adoo, sempre que possvel, por sistemas ecologicamente corretos. Em conseqncia dos resultados obtidos, com um projeto extremamente simples e barato, sentimos que poderamos dar um destino coletivo, implantao do mesmo.

Clique para acessarPOTENCIAL DE APROVEITAMENTO ENERGTICO DE LIXO E DE BIODIESEL DE INSUMOS RESIDUAIS NO BRASIL

Idioma: Portugus
Assunto: Energia
Resumo: Este trabalho mostra que o lixo e o biodiesel de insumos residuais devem ter seu aproveitamento energtico priorizado perante as alternativas avaliadas, o que feito atravs de dois mtodos de anlise Multicritrio. Apesar das similaridades quanto aos aspectos sociais, ambientais, financeiros e operacionais, o lixo e o biodiesel de insumos residuais dispem de potenciais de produo e importncias estratgicas diferentes. Enquanto o aproveitamento energtico do lixo justifica-se por poder ofertar at 30% da eletricidade consumida no pas, o biodiesel de insumos residuais s pode atender a 1% do consumo nacional de leo diesel. Entretanto, a comprovao da viabilidade do produto biodiesel possibilita a implantao de um programa agrcola capaz de tornar o Brasil, devido a suas aptides edafo-climticas, o principal agente internacional deste mercado, o qual vem dobrando a demanda a cada dois anos. Estes aproveitamentos, alm de inverterem o fluxo internacional de capitais, podem ofertar 10 milhes de empregos no Brasil, principalmente para pessoas de baixa qualificao profissional, em poucos anos. Este trabalho tambm originou uma patente e uma empresa incubada pela COPPE/UFRJ.

Clique para acessarPOTENCIAL DE ENERGIA PRIMRIA DE RESDUOS VEGETAIS NO PARAN 4o Encontro de Energia no Meio Rural

Idioma: Portugus
Assunto: Energia
Resumo: Uma das maiores fontes de energia disponveis na rea rural e agroindstrias a biomassa. Ela aparece na forma de resduos vegetais e animais, tais como restos de colheita, esterco animal, plantaes energticas e efluentes agroindustriais. Estes resduos podem ser utilizados pelo produtor rural ou agroindstria para a queima direta visando produo de calor ou biogs em biodigestores. O Estado do Paran apresenta um grande desenvolvimento no setor agrcola, juntamente com isso ocorre a disponibilidade de resduos de biomassa (cascas de cereais, resduos resultantes da colheita mecanizada de trigo, milho, soja, e outros). Este trabalho teve como meta determinar o potencial terico de energia primria e potencial tcnico, levando em considerao as tecnologias de converso da biomassa em eletricidade, usando resduos de origem vegetal disponveis no Estado do Paran, e comparar estes potenciais com os dados de demanda de outras fontes de energia que compe a matriz energtica do Brasil.

Clique para acessarRedues de emisses de gases de efeito estufa na digesto anaerbia dos resduos slidos urbanos com gerao de energia no municpio de Porto Alegre

Idioma: Portugus
Assunto: Energia

Clique para acessarTraando um novo futuro energtico

Idioma: Portugus
Assunto: Energia

Clique para acessarUTILIZAO ENERGTICA DE RESDUOS VEGETAIS

Idioma: Portugus
Assunto: Energia
Resumo: queimando madeira. A partir daquele instante a lenha passou a levar luz e calor para as mais desconfortveis das cavernas. Aquela etapa foi decisiva na evoluo da nossa espcie e na maneira de viver do homem, permitindo tambm o desenvolvimento das primeiras ferramentas, fundies primitivas e, infelizmente, armas. Mesmo hoje, a madeira continua sendo a mais importante fonte de energia no mundo. Ainda nas cavernas o homem percebeu que queimando o carvo residual das fogueiras ele obtinha mais calor e menos fumaa. O domnio da energia e o desenvolvimento de tcnicas apropriadas, permitiram ento a dominao do homem pelo homem e promovendo alteraes significativas no seu ambiente natural. Enquanto o consumo dirio de energia do homem primitivo era de 2.000 kcal, o homem contemporneo de paises desenvolvidos consome 300.000 kcal por dia. A demanda por energia cresceu de uma forma assustadora nos ltimos sculos. A fundio dos metais, a construo de mquinas, o desenvolvimento da agricultura, a construo de canais e modificao dos cursos dgua, a formao de agrupamentos urbanos e industriais, o acmulo de resduos e esgotos e o desflorestamento, mostram que o domnio da energia e da tecnologia distancia o homem da sua condio integrada a natureza para um modificador perspicaz do seu habitat. Certamente, temos algo a resgatar do nosso desenvolvimento. Fazendo a reengenharia do fogo ou, pelo menos, analisando o emprego energtico dos nossos resduos vegetais, talvez possamos corrigir algumas das trajetrias mal empreendidas pelos nossos antecessores.