Textos e Trabalhos Ténicos

  • Patrocinado por:

  • Busca

    Palavra Chave:







Encontrado(s) 1 Trabalho(s) Técnico(s) no assunto GASES EFEITO ESTUFA

Clique para acessarReduo das emisses de gases de efeito estufa listados no Protocolo de Quioto pelo aproveitamento do gs gerado em aterros sanitrios utilizando clulas a combustvel de xido slido

Idioma: Portugus
Assunto: Gases Efeito Estufa
Resumo: Nos ltimos anos, o Protocolo de Quioto um assunto que vem sendo bastante discutido, inicialmente, em um nicho restrito, principalmente os acadmicos e profissionais ligados rea de mudanas climticas. Com sua entrada em vigor, em fevereiro de 2005, o assunto rompeu as fronteiras iniciais e ganhou espao na mdia, de forma que hoje comum assistir as reportagens sobre o mesmo nos meios de comunicao de massa. Dada a ampla divulgao do tema, o presente trabalho pretende discutir a utilizao de um mecanismo de flexibilizao previsto nesse protocolo, para contribuir na viabilizao do aproveitamento do gs gerado em aterros sanitrios utilizando clulas a combustvel de xido slido. Dentre os trs mecanismos apresentados no Protocolo de Quioto, o mecanismo de desenvolvimento limpo (MDL) disposto pelo artigo 12, o nico que pode ser implementado por pases que no esto listados no anexo I, caso do Brasil. Por outro lado, a questo da gesto de resduos slidos no Brasil extremamente deficitria. Apesar de ser ilegal, a maioria dos resduos destinada para "lixes", degradando tanto o meio ambiente natural como as comunidades prximas e conseqentemente, emitindo gases de efeito estufa (GEE), que esto cada vez mais desregulando o sistema climtico global. A remediao ambiental dessas reas contaminadas por esses lixes e construo de aterros sanitrios para substitu-los, entendendo o aterro sanitrio como um bioreator, e a utilizao do biogs para a gerao de energia pode contribuir para melhorar o quadro em que nos encontramos. A utilizao da tecnologia alternativa inovadora de clulas a combustvel de xido slido (SOFC - Solid Oxide Fuel Cell) ao invs de uma convencional trar ganhos tanto ambientais como em eficincia energtica. Dentre as vrias barreiras para uma maior utilizao das clulas a combustvel, o custo apontado como a principal. Neste contexto, a SOFC a que possui o maior custo dentro de todas as tecnologias de clulas a combustvel, e neste sentido, a utilizao do MDL pode contribuir para sua viabilizao. Foram elaborados cenrios para as potncias instaladas de 250 kW, 500 kW, 1.000 kW, 5.000 kW e 10.000 kW utilizando o biogs do Aterro Municipal de Santo Andr. Os clculos foram realizados de acordo com as duas modulaes de clculo da ACM0002 para o fator de emisso, sendo ex ante e ex post. Comparando os custos para a instalao das potncias estudadas com os clculos de redues de emisses, que constituem uma potencial receita, os custos se apresentam superiores; entretanto, outras receitas advindas da venda da energia e receitas da disposio dos resduos slidos devem ser levados em considerao na tomada de deciso de investimento em projetos dessa natureza.